sexta-feira, 11 de junho de 2010

I Colóquio de Leituras Orientadas-CLEO: Literatura Infantil

Em sua 2ª edição, o Colóquio de Leituras Orientadas-CLEO, coordenado pela Profª Drª Ilza Matias de Sousa (Departamento de Letras-UFRN) acontecerá nos dias:
30 de junho e 1º de julho de 2010
Local: Audditório da Reitoria da UFRN
Horário: das 18h:30 às 22h
INSCRIÇÕES GRÁTIS ATÉ 20 DE JUNHO
Conferência de abertura: "O Horror como Efeito (de) Sentido"
Profª Drª Rosana Cristina Zanelatto (Univ. Federal do Mato Grosso do Sul)

Haverá contação de estórias pelo professor e mestre em Literatuta Comparada (PPGEL-UFRN) Edilberto dos Santos.
Participação ainda de:
Isabel Vieira (paulista, Prêmio Orígenes Lessa "O Melhor para os Jovens", FNLIJ),
Salizete Freira (natalense, Prêmio Jabuti de Literatura),
Nivaldete Ferreira (paraibana radicada em Natal, com mestrado e doutorado voltados para literatura e infância, com ênfase na obra de M. Lobato. Autora também de livros para crianças, com premiações locais e nacionais)
Haverá lançamento dos livros "A Balada da Lua Azul" e "Clique para Zoar", de Isabel Vieira.
----------

Em boa hora se realiza esse colóquio, fruto do empenho da Profª Ilza Matias em legitimar, no campo dos estudos literários, o lugar da literatura dita infantil, que por muito tempo ficou relegada ao status de 'literatura menor' ou como coisa pitoresca.


A Salizete Freire, Isabel Vieira e a esta que vos escreve caberá fazer "depoimentos e relatos sobre a experiência de cada uma, seus mapeamentos subjetivos da relação com o campo da literatura para joens e crianças, escolha de temas, cartografias do desejo de escrever para essas faixas etárias e expectativas de leitura", como está dito no texto enviado, que não foi possível postar aqui.


Em tempo: em Natal há produção de literatura para crianças, sim. Além de Salizete Freire, há Bartolomeu Correia de Melo, José de Castro, Rosângela Trajano, entre outros. E vale lembrar que escrever para crianças é bem mais difícil do que escrever para adultos, pois o adulto conhece o adulto, mas, geralmente, desconhece a criança.


Então vamos lá!

Nenhum comentário: