segunda-feira, 24 de maio de 2010

Rabequeiros e a busca por um “ELDORADO”

Completando a programação artística da mostra, dias 25 e 26 de maio, “ELDORADO”, um solo de Eduardo Okamoto cujo processo criativo foi fundado no estudo sobre a rabeca – instrumento de arco e cordas, parecido com violino, presente em muitas manifestações da cultura popular do Brasil. Em pesquisas de campo nas cidades de Iguape e Cananéia (litoral sul de São Paulo), o ator conheceu rabequeiros e seus construtores, recolheu causos, músicas, gestos, ações vocais, histórias etc. O premiado dramaturgo argentino Santiago Serrano partiu destes materiais primeiros para criar a fábula de um cego que, acompanhado por uma menina, busca o seu bom lugar: “ELDORADO”.  O espetáculo é dirigido por Marcelo Lazzaratto que, em sua concepção de encenação, emprega pouquíssimos recursos materiais, transferindo para o corpo do ator, para o uso da palavra e para a iluminação as tarefas de significação. Sobre o palco nu, destaca-se pela luz a presença de um homem cego que anda em círculos e imagina, cria, inventa realidades em busca do conhecimento.
         “ELDORADO” participou de alguns dos mais importantes eventos e festivais do país, entre os quais se destacam o Festival Internacional de Londrina, o Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto, a Mostra Cena Contemporânea de Brasília e o Caxias em Cena, entre outros. Por sua atuação, Eduardo Okamoto foi indicado ao Prêmio Shell 2009, a mais prestigiosa premiação do país, na categoria de melhor ator.
“ELDORADO”
– dias 25 e 26 de maio, às 20h, na Casa da Ribeira;
- classificação 12 anos;
- R$ 14 inteira e R$ 7 estudante.

Cris Simon
84-8868.7137

(recebido por e-mail)

Nenhum comentário: