sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Exposição 2.234 em Salvador-Bahia

"REVOLVER

“...a pintura não foi feita para decorar apartamentos.
É uma arma de guerra para
o ataque e defesa contra o inimigo.”
(Picasso)

Foi aberta no dia 10 de dezembro a exposição 2.234,
mostra coletiva internacional, no Casarão, Largo de Santo Antonio
Além do Carmo, s/n, a partir das 19h. A mostra, com o tema Paz,
reunirá 125 artistas visuais de vários estados e países.

O revólver é objeto simbólico da exposição. Na mira do artista, a
arma é uma experiência lúdica e racional que desperta interrogações,
o motivo para mergulhar artista e espectador numa experiência
de liberdade, autonomia e possibilidades para questionar um
fragmento da realidade. A arte é a imagem
de si mesma, um lugar onde as transgressões são permitidas e o desejo
ultrapassa limites, um dispositivo que altera a ordem das coisas e da
linguagem para colocar o espectador diante de um saber. A essência
está na própria arte, na desconstrução da linguagem
convencional, nesse caso, direcionada para outra perspectiva,
o desejo de paz. A exposição, na opção estética de cada artista,
propõe a construção de um outro discurso soberano
e livre, que inventa outros códigos. Não se reproduz o cotidiano
bélico, é um espaço de rupturas, de invenção de um outro
discurso sobre o objeto/arma a favor da vida.

Foram convidados artistas de trajetórias e estilos
diferentes, que se unem com o intuito de alertar e mobilizar
a sociedade para refletir e repensar um mundo mais humano e
ativo, com atitudes que selem um compromisso maior no
combate ao mal que assola o planeta: a violência.
O título da exposição, 2.234, é o número de mortes
ocorridas em
Salvador e Região Metropolitana de
Salvador (RMS), apontado
na estatística do ano
de 2008.


Ass. Almandrade
(artista plástico, poeta e arquiteto)"

(recebido por e-mail)

Nenhum comentário: